Como se cadastrar no bolsa família



Umas das perguntas mais feitas pelas pessoas que tem direito a receber o benefício social, é como se cadastrar no Bolsa Família? Pois, por mais que ele esteja totalmente consumado no Brasil, existem dúvidas sobre o processo de inscrição, os documentos obrigatórios e o que fazer para receber o dinheiro.

Assim, esse texto vai fazer um miniguia dos passos a serem seguidos para quem deseja se cadastrar no bolsa família e não sabem o que tem que ser feito. Acompanhem com a gente então e descubram como receber o seu dinheiro.

Lembrando que esse benefício é dado apenas para as famílias que recebem menos de R$ 154,00 por pessoa e por conta disso, vivam em situação de pobreza e/ou extrema pobreza segundo a classificação do Instituto brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Como se cadastrar no bolsa família

Bolsa Família Cadastro – como se cadastrar

Inscrição no Bolsa Família

O primeiro passo para receber o Bolsa Família é ir até a prefeitura ou subprefeitura da sua cidade e realizar o cadastro no CadUnico, que reúne todos os programas sociais oferecidos pelo Governo.

Para realizar esse primeiro cadastro, é necessário apenas o RG e o CPF, não necessitando comprovar renda e nem endereço, é bem simples essa inscrição, mas, ela ainda assim é obrigatória, para quem deseja se inscrever no Bolsa Família.

Depois de realizar o preenchimento da ficha no CadÚnico, você já estará apto a realizar a solicitação do Bolsa Família 2016. Para isso, você deve ir até uma Agencia da Caixa Econômica Federal ou até a prefeitura da sua cidade, com alguns documentos obrigatórios.

Documentos Necessários

Para quem for o responsável pelo cadastramento, é necessário levar o CPF ou título de eleitor, somente esses dois documentos são aceitos, por isso, se planeje bem no dia que for realizar a sua inscrição, para não perder tempo levando o documento errado.

Já para os demais membros da família, os quais, lembrando, não precisam estar presentes, basta qualquer documento de identificação com foto, como um RG, a carteira de motorista, uma matricula na escola, a carteira de trabalho ou a certidão de nascimento.

Para quem for bem precavido, é melhor levar dois documentos diferentes, caso aconteça alguma inconsistência e o primeiro documento não for aceito por alguma razão desconhecida.

Por fim, é necessário levar documentos, os quais, comprovem a renda familiar. Essa é a parte mais importante do processo, pois, caso se comprove que você realmente necessita dessa ajuda, dificilmente ela será negada.

Assim, com esses documentos em mãos, basta pedir pela abertura do seu cadastro no Programa Bolsa Família e torcer para conseguir obtê-lo. Lembrando que a seleção é feita visando as famílias de renda mais baixa e é realizada pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS).

Quem tem direito ao Bolsa Família

Para receber o benefício, é necessário se enquadrar no perfil de renda estabelecido pelo Governo Federal para ter direito ao Programa. Basicamente a renda familiar tem de ser de, em média, R$ 154,00 por pessoa, incluindo assim todos os membros cadastrados.

Para famílias cuja renda seja inferior a R$ 77,00 por pessoa, ainda é pago um valor extra, de R$ 77,00 para ajudar a complementar a renda e melhorar a situação familiar.

Caso você ainda tenha alguma dúvida sobre como se cadastrar ou se recadastrar no Programa Bolsa Família, basta deixar o seu comentário abaixo, que responderemos suas questões com o maior prazer.

Avalie este artigo